Machu%20Pichu_edited.jpg

Blog

   Thaís Lima   

Doença do Silicone e Cirurgia de Explante

Autoestima também é Autonhecimento. E por este motivo vim aqui compartilhar uma experiência pessoal que tive com Prótese de Silicone para os Seios.


No vídeo abaixo trago algumas reflexões acerca dessa decisão e o que ressignifiquei quando decidi fazer a remoção das minhas próteses:

De acordo com uma reportagem do Estadão, 60% das cirurgias de 2018 foram para fins estéticos. No Brasil, o procedimento que dispara há muitos anos é a de Prótese de Silicone.

No geral, a colocação de silcione nos seios é encarada pelos médicos como um procedimento de baixa complexidade e numa consulta de poucos minutos você sai com um pedido de alguns exames e cirurgia marcada. – Pelo menos foi assim para mim e para tantas outras mulheres que já conversei.


Você sabia que não são todas as mulheres que são candidatas a esse procedimento?

Você tem ciência de todos os riscos que esse procedimento envolve?

Você conhece a composição da sua prótese?


A maioria desses pontos não são explorados no momento da sua consulta, e muitas vezes você só vai descobrir elas quando a sua saúde já está BEM comprometida.


Todos os riscos não são divulgados pois há uma grande indústria que lucra com as próteses de próteses de silicone. Muitas empresas que produzem as próteses financiam congressos e estudos para camuflar a verdade tóxica desse mercado.


A prótese de silicone não é um elemento inerte e que se integra estruturalmente e bioquimicamente com as células e tecidos, como se fizessem parte deles [Fonte].


A prótese de silicone vai ser percebida dentro do seu organismo como um corpo estranho.

E o que o seu organismo faz quando percebe um corpo estranho? Tenta combatê-lo fortemente, na tentativa de expulsar e destruir esse invasor. Como ele não consegue expulsar, ele vai tentar isolar esse corpo estranho do resto do organismo criando uma cápsula fibrosa ao redor.


Imagine então o tanto que o organismo é sobrecarregado ao ter essa tarefa de tentar expulsar esse corpo estranho 24 horas por dia, 7 dias na semana!


Segue abaixo uma foto de uma das cápsulas removidas durante a minha cirurgia. Isso foi o que o meu corpo produziu num intervalo de 2 anos e meio:




Como o sistema imunológico passa a ser estimulado de forma contínua, isso pode desencadear em doenças autoimunes, onde as células de defesa vão atacar o próprio corpo.


Eu vou listar agora o conjunto de sintomas mais recorrentes, que foi dado o nome de Breast Implant Illness ou Doença do Silicone:


Sintomas da Doença do Silicone

  • Ansiedade

  • Fadiga

  • Dor nas juntas

  • Dor muscular

  • Insônia

  • Névoa cerebral

  • Dificuldade em se concentrar

  • Perda de memória

  • Formigamento / dormência dos membros

  • Vertigem

  • Febre / calafrios

  • Fraqueza muscular

  • Intolerância à temperatura

  • Sensibilidade à luz e som

  • Dificuldade em engolir

  • Queda de cabelo

  • Pele / cabelo seco

  • Cicatrização lenta

  • Sinusite

  • Doenças crônicas

  • Candidíase

  • Lesões na pele / erupções cutâneas

  • Pertubação visual

  • Zumbido no ouvido

  • Dor de cabeça

  • Depressão

  • Diminuição na libido

  • Dor aguda nos seios

  • Ganho de peso

  • Intolerância alimentar

  • Sintomas ou diagnóstico de doenças autoimunes

  • Sintomas da Síndrome de Fadiga Crônica

  • Sintomas de Fibromialgia

  • Palpitações cardíacas

  • Inflamação crônica

  • Intestisno / bexiga irritável

  • Falta de ar

  • Transpiração noturna

Como vocês podem notar, nem todos os sintomas são diretamente associados a região dos seios (como uma contratura, por exemplo). É por essa razão que muitas mulheres podem estar extremamente doentes e nem imaginarem que seus sintomas estejam associados as próteses.


Muitos dos sintomas juntos culminam na Sindrome ASIA (sigla em inglês para “síndrome autoimune induzida por adjuvantes”) onde nesse caso o silicone seria o adjuvante.


Quem trouxe esse assunto à tona na internet foi a Nicole Daruda em 2013. Ela tinha todos esses sintomas e não conseguia achar a causa deles, até que descobriu estudos que associavam essas complicações às próteses. Após a remoção, seus sintomas cessaram e ela criou a comunidade no Facebook Breast Implant Illness by Nicole e o site Healing Breast Implant Illness, para que mais mulheres pudessem ter acesso a essas informações. Hoje o grupo conta com mais de 100 mil mulheres.


Não demorou para que o tema se expandisse e no Brasil foi criado o grupo Doença do Silicone. Recomendo muito que acessem o grupo, que conta com mais de 30 mil mulheres compartilhando experiências, além de muitos materiais e artigos. Esse grupo foi essencial para o meu processo e sou infinitamente grata pelas moderadoras que trouxeram essa pauta para o Brasil! 🙂


É importante destacar que as complicações não ocorrem somente em próteses rompidas, mas em próteses íntegras também, porque o implante vai liberando diariamente substâncias na corrente sanguínea.


Além disso, para que uma prótese se rompa não é necessário que ela esteja antiga. Uma das minhas próteses, de 2 anos e meio, já estava vazando.


Agora você quer saber quais substâncias constituem a prótese? Tem um post muito bom do  Yogi.co que mostra que em análise de próteses da DOW, foram encontrados solventes, neurotoxinas e metais pesados em sua composição.



Uma outra complicação gravíssima é um tipo câncer associado ás próteses, que é o  Linfoma Anaplásico de Grandes Células Associado a Implante Mamário (em inglês, BIA-ALCL). Trata-se de um linfoma de células T associado a implante de silicone e que surge na cápsula fibrosa que envolve a prótese. O relatório de setembro de 2019 registra 779 mulheres com esse diagnóstico.


Você não tem prótese e está pensando em colocar? Pondere todos esses riscos e também faça uma reflexão acerca do que realmente te motiva. Dica: Veja o meu primeiro video desse post que traz algumas reflexões sobre o assunto. 🙂


Você tem prótese e já tem doença autoimune? Alerta vermelho. Há muitas chances da doença agravar. As próteses não são recomendadas nesse caso. Sugiro que assista a um dos stories de destaque da Dra. Bruna Pitaluga.


Você tem prótese, já tinha doença autoimune e percebeu piora nos sintomas ou os adquiriu? A remoção da prótese ou Explante é um caminho a ser considerado. Muitas mulheres relatam diminuição ou remissão total dos sintomas com a remoção da prótese.


Mais uma vez, recomendo muito a comunidade Doença do Silicone  Lá tem diversas informações, depoimentos e uma lista de sugestão de médicos que fazem explante. A comunidade foi essencial no meu processo e tem ajudado milhares de mulheres.


Se você pensa em fazer o Explante, tenha em mente as considerações que explico no vídeo abaixo:



O que eu senti?


Com 1 ano de prótese eu já vi que havia algo errado. Quando deu 2 anos, os sintomas já estavam insustentáveis e assim que fiz 2 anos e meio fiz a remoção.